Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

My Books News

My Books News

Contos Exemplares de Sophia de Mello Breyner #7


Os Três Reis Do Oriente


 



Em Os Três Reis do Oriente, não por acaso o último conto da antologia, deparamos com três personagens - Gaspar, Melchior e Baltasar - a quem os pontos de vista convencionais não satisfazem. O primeiro não aceita como deus um ídolo de ouro «compacto, duro, pesado» que renega os pobres, os envergonhados e os humildes. O segundo recusa o niilismo dos sofismas, aporias e ateísmos da ciência e da filosofia. O terceiro problematiza os valores na base da sua riqueza e do seu poder.  


(https://www.infopedia.pt/$contos-exemplares)




A leitura partilhada de Contos Exemplares de Sophia de Mello Breyner, está a ser feita no Clube dos Clássicos Vivos, entre Julho e Agosto.

Contos Exemplares de Sophia de Mello Breyner #6


O Homem



Foi então que vi o homem. Imediatamente arei. Era um homem extraordinariamente belo, que deveria ter trinta anos e em cujo rosto estavam inscritos a miséria, o abandono, a solidão.



 


Teria ela visto a sua dor, se ele não fosse extraordinariamente belo? Não viramos a cara, todos os dias, à dor de quem mendiga pelas ruas?


 


 


A leitura partilhada de Contos Exemplares de Sophia de Mello Breyner, está a ser feita no Clube dos Clássicos Vivos, entre Julho e Agosto.

Contos Exemplares de Sophia de Mello Breyner #5


Praia


Este foi dos contos exemplares que menos gostei. Numa espécie de clube de Verão, várias personalidades se cruzam, não sei se presos ao passado ou ao presente.


 


Homero  


 


Homero foi um poeta épico da Grécia Antiga, ao qual tradicionalmente se atribui a autoria dos poemas épicos Ilíada e Odisseia (Wikipédia). Porém, questiona-se que sequer este tenha existido, podendo tratar-se apenas de um nome fictício, no âmbito da tradição oral de transmissão de poemas.


 


 


O conto Homero, é na verdade sobre Búzio, um velho louco e vagabundo, em que tudo nele lembrava coisas marítimas. Por onde passava, a tocar as suas castanholas de conchas, as portas se abriam com uma moeda ou um pedaço de pão, acompanhados da mesma frase: Vai-te embora, Búzio.


 



Búzio não possuía nada, como uma árvore não possui nada. Vivia com a terra toda, que era ele próprio.


 



A leitura partilhada de Contos Exemplares de Sophia de Mello Breyner, está a ser feita no Clube dos Clássicos Vivos, entre Julho e Agosto.