Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

My Books News

My Books News

Book Bingo Leituras ao Sol - 2ª Edição [até 23 Setembro]



Aqui [Jardim de Mil Histórias]


1- Um livro que tenha sido lançado no ano em que nasceste;

2 - Um livro cujo o título tenha as letras que componham a palavra MAR:
Amor de Perdição - Camilo Castelo Branco.

3 - Um livro de um/a autor/a português/guesa:
Cronista não é recado - Maria Teresa Horta

4 - Um livro de um/a autor/a que tenha as tuas iniciais;
Bela - Cristina Silva

5 - Um livro escrito por uma mulher:
Ponte Invisível - Julie Orringer

6 - Um livro "silly";

7 - Um livro com apenas uma palavra no título;
Dragonflight,  Anne McCaffrey

8 - Um livro que leste quando eras jovem e gostaste muito;

9 - Um livro que se passe no Verão;

10 - Um livro com um número no título:
Os três mosqueteiros - Alexandre Dumas

11 - Um livro de não-ficção:
Armas, Germes e Aço - Jared Diamond, Prémio Pulitzer para não ficção (1998)

12 - Um livro que compraste pela capa:
Malditos, Histórias de Homens e de Lobos - Ricardo J. Rodrigues

13 - Um livro de um prémio literário estrangeiro - 
Dragonquest, Anne MCCaffrey, Prémio Hugo 1972

14 - Um livro escrito por uma celebridade;

15 - Um livro que tenha sido publicado há mais de 10 anos:
Contos exemplares - Sophia de M. Breyner Andresen.

16 - Um livro de um prémio literário português:
Sensos incomuns - Maria Isabel Barreno, Grande Prémio do Conto Camilo Castelo Branco (1993)



Bela - Cristina Silva

Este pequeno livro (apenas 174 páginas) é um exemplo do porquê continuar a adorar desafios literários, que me obrigam a partir à descoberta... e que descoberta.

A leitura de SPQR não está a fluir como esperava e precisava de fazer uma pausa com um pequeno livro, antes de voltar à obra. 

Decidi vaguear as estantes da biblioteca municipal, à procura de uma autora que tivesse um nome com as mesmas iniciais que eu, para dar cumprimento a um dos desafios do Book Bingo "Leituras ao Sol" - 2ª Edição.

Encontrei uma Cristina Silva, com um livro sobre Florbela Espanca, com apenas 174 páginas. 
P-E-R-F-E-I-T-O! Ou não estivesse eu na Biblioteca Florbela Espanca. 

 

Cristina Silva, que também publica com o nome de Ana Cristina Silva, é uma autora que estreou com um romance intitulado Mariana, Todas as Cartas (2002), que vou ler assim que passar numa outra biblioteca onde já o localizei. 

Cristina Silva começa o romance com Bela (Flor Bela Lobo, no cartório) a narrar o seu suicídio. Ela continuara pelo romance como narradora da sua vida, do nascimento ao fatídico dia 8 de Dezembro de 1930 em que se suicida, com apenas 36 anos. Suicida-se no seu dia de aniversário. 

Entre as narrativas de Florbela, outras vozes, outras perspetivas, desde a criada que a encontra morta, aos maridos, ao pai, mãe e esposa do pai que a iria criar. 

Uma voz notavelmente ausente é a do irmão Apeles, o seu grande amor constante. 

Sempre presente, é também o contexto de um país patriarcal em que a mulher tem de sujeitar-se aos moldes dos homens que a rodeiam. Florbela, surge constantemente como uma mulher inconformada, com desejos de emancipação que o seu tempo não permitia ao sexo feminino.  E os homens, sempre fracos pela força (real ou figurada) que vão exercendo. 
Afinal era apenas a criada e, no caso de ela oferecer resistência, a sua posição de senhor da casa protegia-o com o pleno direito a um serviço.

A biografia de Florbela é verdadeiramente triste. O pai, casado com uma mulher estéril, impõe a esta uma relação extraconjugal que me dê os filhos que depois leva para a casa marital, onde uma esposa fria e ressentida cria a filha da amante. 

O pai só a reconheceria legalmente, 18 anos após a morte desta. Essa constante procura amor, esse desamparo transparente em toda a obra de Florbela. 

Fiz versos porque tinha a boca cheia com os gritos de uma criança que ninguém ouviu.

A leitura de Bela intercala o lirismo com a mais crua das realidades e isso permite que cada voz tenha o seu tom distinto (não sem alguns momentos de incongruência, confesso). 

Comecei a temer o pior, mas no final do primeiro capítulo já estava presa a uma narrativa que me levaria a devorar o livro num dia.

Pechincha a €1.00 - Universal, Limitada - Isabel Cristina Pires

Posso recomendar um livro que nunca li, mas desejo ler?



Especialmente para as/os leitoras/es que se encontram em pleno #bookbingoleiturasaosol2, proponho o Universal, Limitada - Isabel Cristina Pires.   

Está à venda por €1.00 + portes, pelo que o melhor é juntar ao cesto e aguardar uma oferta de portes de envio, ou juntar a outra encomenda que façam.

Pontos positivos para ser uma boa opção para o desafio:
- custa apenas €1.00;
- venceu dois prémios literários portugueses:  Prémio Caminho de Ficção Científica e Prémio Revelação da revista Mulheres (1987);
- é um livro escrito por uma mulher;
- é um livro com menos de 200 páginas. 


Mas se estão a participar no #MLPalavrasdeVerão, ainda assim pode ser uma boa opção porque:
- custa apenas €1.00;
- é um livro com menos de 200 páginas;
- é um livro de ficção científica, provavelmente um género novo para muitas/os;
- a capa é maioritariamente azul e contém elementos da natureza. 

E também não precisam de pensar muito para o enquadrar no #TomeInfinityAndBeyond2018. 

Em suma, autoras portuguesas existem para todos os gostos e recomendam-se.