Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

My Books News

My Books News

Os méritos da leitura múltipla

Nunca percebi bem porque as pessoas liam mais que um livro de cada vez. Não fazia sentido. 


Depois, comecei a andar livros de bolso (contos, novelas ou poesia) na carteira. E assim, se multiplicavam as leituras, embora nunca tenha sentido que era ler mais que um livro. Era apenas uma leitura oportuna, como se lê um jornal ou uma revista.


 


Porém, agora estou a intercalar As novas cartas portuguesas com Fanny Owen (Agustina Bessa-Luís). Senti que o primeiro é um livro para se ler devagar, para se saborear, até pela diferença de estilos que vamos encontrando; já o segundo tem sido lido devagar porque tem sido uma leitura difícil, densa - confesso que tenho de reler algumas páginas à procura do sentido.


 


Ás tantas, ontem apetecia-me pegar num livro de não ficção levezinho, só para poder descansar a mente. Obriguei-me a continuar, quase numa tentativa de acabar o Fanny Owen, para me libertar. A verdade é que, mesmo sabendo como acaba, eu quero ler como acaba (estranho, eu sei).


 


Continuo com a dívida: ler vários livros em simultâneo, sim ou não?