Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

My Books News

My Books News

O livro proibido é o mais apetecido

Quando me propus a ler apenas mulheres, apenas vi o desafio numa perspectiva positiva: ia ler mais escritoras.


 


Ora, um dos efeitos secundários, que não esperava, era criar uma expectativa em relação às leituras que estou a adiar, ou seja, escritos por eles. Já suspiro pelos livros que estão na estante, à espera de serem lidos, somente a aguardarem as 12 badaladas do dia 1 de Janeiro de 2017.


 


Parece-me um excelente ponto positivo, que vai ao encontro da teoria do paradoxo da escolha: que perante muitas opções, mais depressa nos sentimos ansiosas que satisfeitas e depois da escolha, ainda fica a ansiedade se esta terá sido a melhor opção. 


 


Eu, ao limitar as minhas escolhas de 2016 a livros por mulheres, e as de 2017 a literatura originalmente escrita em língua portuguesa, afinal estarei a maximizar a minha liberdade individual. ;)


 


E por falar em próximas leituras, mais um livro no meu radar:


Capture.JPG