Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

My Books News

My Books News

Como decidi ler Isabel Stilwell e depois mudei de ideias

Nunca li um livro de Isabel Stilwell. Sempre fui adversa a romances históricos portugueses, em especial com personagem de relevância histórica, porque não queria que na minha mente ficasse a confusão entre o real e a ficção. 


Mas às tantas, vejo uma pequena entrevista da Isabel Stilwell, no programa Praça, em que esta explica alguns passos do processo de escrita e refere a existência de umas páginas finais em que partilha com a/o leitor/a o que é ficção e o que é facto histórico. Gostei desse pormenor.


 


Sobre o romance histórico, dizia Saramago (Cadernos de Lanzarote, I):  "dos historiadores só se espera que façam história, e eles, de uma maneira ou outra, sem surpresa, sempre a fazem, ao passo que o romancista, de quem se conta que não faça mais que a sua ficçãozinha de cada dia, acaba por surpreender, e pelos  vistos muito, se guiou essa ficção pelos caminhos da história ,como se leva uma pequena lanterna de mão que vai iluminando os cantos e os recantos do tempo com simpatia indulgente e irônica compaixão."


 


E estes são os meandros da mente desta leitora que tenta ultrapassar os seus preconceitos literários, um de cada vez.


Decido que 2016 é o ano em que lerei Isabel Stilwell. Depois vou à procura de títulos e encontro isto e penso: a vida é demasiado curta.


 


E foi assim que decidi não ler Isabel Stilwell. 


 


Actualizado às 14:30:


 


Os anos a ler as aventuras de Poirot fizeram soar os sinos destes neurónios e perguntar: porque eu não sabia desta história?


Investigo mais e encontro isto: "Pensei, mas caí na asneira de falar nisso num almoço de amigos, que olharam para mim estupefatos. “O quê, depois de falsificarem um texto homofóbico absolutamente nojento em teu nome e de o terem espalhado pela internet, provocando o mar de reações que provocou, vais-te meter nisso?”, perguntou um."


 


Ou seja, terá havido um texto falsamente atribuído à autora. Muito provalmente o que indiquei acima, provando que nem tudo que se lê na internet é verdade. 


 


Claro que dificilmente este será um caso de notícia falsa. Li outros na mesma linha. Em suma, continuo a não ter vontade nenhuma de ler esta senhora.