Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

My Books News

My Books News

Águas negras - Joyce Carol Oates

É conhecido como o acidente Chappaquiddick, aquele em que Ted Kennedy, o irmão de John F. Kennedy, se despista com o seu carro, numa noite de 1969, resultando na morte da passageira.

O que à primeira vista pareceria uma história banal, tem contornos horríveis. Ted Kennedy, foi absolvido. Continuou a ser eleito como senador até sua morte em 2009.

6662181.jpg

Águas Negras de Joyce Carol Oates, começa com uma jovem narradora - Kelly Kelleher - que descreve um acidente num Toyota alugado, conduzido pelo Senador e com esta a perguntar-se: Será que vou morrer? - assim?

 

E o resto é história. E Oates conta-nos a história de uma jovem entre o desejo sexual e as expectativas sociais, em oposição a um predador casado, poderoso, muito mais velho e sem nome - durante toda a novela é apenas o Senador. Parece-me que o macabro da história real é que aqui determina a o tom unidimensional da personagem. Oates apenas quer dar voz a quem a perdeu.

 

Kelly Kelleher presa no carro, dá-nos vislumbres da sua vida e dos momentos que antecederam a sua morte. Utilizando o fluxo de consciência e asfixiantes repetições, é quase cruel a forma como Oates prolonga a morte de Kelly, suspensa pela esperança. E com ela ficamos nós, na esperança de um final diferente.

 

Com apenas 126 páginas, esta novela foi finalista do Prémio Pulitzer de Ficção em 1993. Sinto que escolhi uma excelente introdução na obra de Joyce Carol Oates.

4 comentários

Comentar post